TESTETag: visual merchandising

HOME / visual merchandising
Pop Art: a arte que vende
CASE

Pop Art: a arte que vende

Apesar da incoerência, visual merchandising não é arte e sim uma ação de comunicação na qual nos apropriamos do mundo artístico para chegar ao objetivo final que é a formação de imagem em um ponto de venda. Vamos falar sobre a Pop Art e sua influência no comportamento do consumidor. O Pop Art é um...

A flutuação confere foco do consumidor em sua cenografia!
CASE

A flutuação confere foco do consumidor em sua cenografia!

Quando estamos felizes e com prazer dizermos “ estou flutuando…” . Esta frase por si já é explicativa da potencialidade que existe em estar flanando ou sem apoio no chão no seu visual merchandising. No caso do visual merchandising utilizar o recurso de flutuabilidade ou flow nos cenários, produtos, instalações indoor é potencializado por diferentes...

David La Chapelle: a inquietação que inspira!
CASE

David La Chapelle: a inquietação que inspira!

Ame ou odeie indiferença jamais. É desta forma que começo falando do icônico fotografo David LaChapelle. Muito mais que um excepcional fotografo, mas sim um universo criativo de irreverencia e que mudou a historia de muitos que bebem na fonte do seu trabalho. Devo confessar que eu, como muitos profissionais do mundo, tenho em LaChapelle...

Estampas de Catalina Estrada inspirando o visual merchandising
CASE

Estampas de Catalina Estrada inspirando o visual merchandising

Todos trabalhos de visual merchandising precisam de uma inspiração ou um fio condutor. A estamparia é um destes detonadores criativos e hoje vou falar de Catalina Estrada com fonte para vitrines. Podemos sem duvida alguma termos epifanias que nos levam a criações únicas, porém alguns recursos são utilizados para alimentar nosso repertorio criativo, assim como,...

Humanizando o Ponto de Venda com utilização de Manequim
CASE

Humanizando o Ponto de Venda com utilização de Manequim

Na última década um dos maiores desafios tanto para os empresários quanto para os profissionais de visual merchandising sempre foi a humanização do ponto de venda. Humanizar o ponto de venda parte do princípio de que seres humanos não são trocáveis ou transmutáveis em imagens ou meras ações promocionais. Humanizar é criar um ambiente onde...

Mesa de valorização. O visual merchandising não se completa sem ela!
CASE

Mesa de valorização. O visual merchandising não se completa sem ela!

Falar em visual merchandising é falar de estratégias, onde através da estética executamos o que uma loja e marca necessita para vender seus produtos e imagem. É falar de Valorização ! Para um visual merchandising saudável e funcional necessitamos de equipamentos dos quais utilizamos para expor produtos, dar atmosfera a loja, contar nossas narrativas e...

Vitrines com objetos do cotidiano
CASE

Vitrines com objetos do cotidiano

As exposições de produto mais criativas são aquelas de linguagem simples e entendimento rápido. Os objetos do cotidiano como cadeiras, escadas, copos e outros, funcionam como símbolos que podem ser utilizados na comunicação da loja. A criatividade em visual merchandising está mais perto do que você imagina. Uma das habilidades necessárias ao profissional de visual...

Circulação de cliente e a Bandeira da Inglaterra, qual a lógica?
CASE

Circulação de cliente e a Bandeira da Inglaterra, qual a lógica?

A verdade incontestável é que por mais que se queira dar 100% de exatidão a respeito de como um cliente vai circular em uma loja, estamos sempre em uma aposta, pois, estamos falando de pessoas. Neste sentido temos que lidar com infinitas variantes. A menos que se tenha um circuito obrigatório, tudo fica baseado nas...

O Perfil do Profissional de Visual Merchandising 360º
CASE

O Perfil do Profissional de Visual Merchandising 360º

Um profissional de Visual Merchandising tem que ter competência e treinamento para aplicar as técnicas aprendidas ao mundo real, que nem sempre é gentil. Isso o torna mais completo, o que chamo de Profissional 360º. Saber observar o mundo ao nosso redor, permitir que mesmo o banal traga subsídios para o desenvolvimento de nossa criatividade...

Gula como estética, um dos pecados capitais mais atraentes para o consumidor
CASE

Gula como estética, um dos pecados capitais mais atraentes para o consumidor

Consumir é tônico da sociedade contemporânea, e em uma análise quase que filosófica, podemos afirmar que “realmente a única coisa que consumimos literalmente é alimento”. Só o alimento pode saciar nossa vontade de possuir e de consumir realmente algo, de dizer e sentir que literalmente possuímos este “objeto“, quase como um instinto primitivo. Porém grandes...

Visual Merchandising para Consumidores Hiper Modernos
CASE

Visual Merchandising para Consumidores Hiper Modernos

O consumidor hiper moderno é aquele bem informado, com um conhecimento amplo sobre tudo o que envolve o universo do varejo assim como os acontecimentos mundiais. Este consumidor é extremamente exigente e ciente de sua importância no mercado e não abre mão de estar antenado com o mundo, com as tecnologias, a cultura. É esse...

Tetos no varejo: sob que céu iremos colocar nossos clientes?
CASE

Tetos no varejo: sob que céu iremos colocar nossos clientes?

Não me canso de exaltar a qualidade de designers que temos mundo afora quando falamos em ponto de venda. A cada dia que passa observamos obras de artes sendo criadas em prol de marcas e produtos as quais são inegáveis os talentos que as conceberam. Sabemos que o ser humano por instinto ao adentrar em uma...

A Sociedade Midiática e o Hedonismo no Visual Merchandising
CASE

A Sociedade Midiática e o Hedonismo no Visual Merchandising

Falar em visual merchandising é acima de tudo entender o comportamento da sociedade. Vivemos na Era da Sociedade Midiática que muito ajudou no aprimoramento e no desenvolvimento da excelência em todas as áreas que envolvem o varejo, a estética e as ações de visual merchandising. A sociedade midiática – junto com a hedonista – é...

Entrevista que amei: Vitrines para pequeno varejo
CASE

Entrevista que amei: Vitrines para pequeno varejo

Como pequeno varejo podem criar lindas vitrines: Entrevista recente para Blog Vitrine Mania abordamos uma dúvida frequente do varejo. Quem trabalha com varejo certamente conhece o trabalho da Consultora Patrícia Rodrigues. Se ainda não conhece, esta entrevista vai permitir que você passe a conhecê-lo. Patrícia Rodrigues é Especialista em Visual Merchandising e Trade Marketing, além...

Mitos do Visual Merchandising
CASE

Mitos do Visual Merchandising

Sócrates já dizia alguns milênios atrás a seguinte frase: “só sei que nada sei”. Tentar colocar algo como uma regra definitiva numa profissão como a de Visual Merchandiser, ainda não regularizada oficialmente no Brasil e em muitos países, é muito perigoso. Um dos maiores mitos sobre visual merchandising é quando colocamos regras numa profissão. O...

Sinalização de Lojas: de coadjuvante a protagonista
CASE

Sinalização de Lojas: de coadjuvante a protagonista

Existem várias histórias sobre o início do uso de sinalizações em estabelecimentos comerciais. Antropólogos e arqueólogos já provaram sua aplicação vem desde a Mesopotâmia, Grécia Antiga, Romanos, dentre outros, mas hoje elas vão além e muito podem fazer pela estética e ordem de espaços comerciais. Em outro momento faremos um artigo que fala da história...

Escolha do Fornecedor em Visual Merchandising garante o resultado final
CASE

Escolha do Fornecedor em Visual Merchandising garante o resultado final

A escolha de fornecedores em projetos de Visual Merchandising pode significar a adequação ou a inadequação do resultado final. Para garantir a qualidade em todo o processo, é preciso gerenciar do começo ao fim com fornecedores profissionais e comprometidos, afinados com a Equipe. Temos como tendência natural acharmos um culpado para alguns contratempos na produção...

O Anti-Varejo: como o Achômetro impacta nas vendas
CASE

O Anti-Varejo: como o Achômetro impacta nas vendas

Anti-varejo é quando as decisões da equipe se embasam no achômetro e a loja não convida o cliente a entrar. Os riscos no varejo são atenuados quando seus profissionais são preparados e contam com o apoio adequado de colaboradores externos e fornecedores. Todo tipo de negócio tem riscos. No caso do varejo, esses riscos vão...

Felicidade é o conceito que mais vende em Visual Merchandising
CASE

Felicidade é o conceito que mais vende em Visual Merchandising

Vivemos a era do consumo, onde a concorrência briga acirradamente pela atenção dos consumidores. Sabendo da grande oferta e do seu poder o cliente quer mais do que um simples motivo para comprar a sua marca e não outra. Existem também outros fatores que fazem com que os consumidores se tornem difíceis de serem atraídos...

Ciclo de Ouro do Visual Merchandising
CASE

Ciclo de Ouro do Visual Merchandising

O Ciclo de Ouro do Visual Merchandising O Ciclo de ouro do visual merchandising é uma das técnicas que utilizamos para validar a compreensão do observador ou consumidor sobre a mensagem que queremos transmitir na cenografia ou na composição executada. O ciclo serve como uma base da qual sua leitura não segue uma uniformização, porém...

Benjamin Shine: um artista e designer de moda
CASE

Benjamin Shine: um artista e designer de moda

Ele sabe nos levar a um universo desconhecido, porém brilhante. Saber interpretar e sentir toda obra o que se observar é fundamental, tanto para trabalhar nossa capacidade de dar elasticidade à mente para criar quanto para garimpar com um olhar aguçado o que de fato faz a diferença hoje e – principalmente – fará no...

Curadoria em Visual Merchandising: toda a equipe deve entender o conceito
CASE

Curadoria em Visual Merchandising: toda a equipe deve entender o conceito

O sucesso de um projeto de visual merchandising passa pelo envolvimento de todos os funcionários: o visual merchandiser, passando pelo designer e chegando à equipe de venda, a compreensão do conceito de cada projeto é fundamental. Para transformar uma loja em um oásis para o cliente, a equipe completa deve estar envolvida e informada. Garantir...

Shoppings e Lojas de rua coexistem
CASE

Shoppings e Lojas de rua coexistem

Não existe mais separação física entre o frequentador do shopping e o de rua como no passado. Com a consciência do seu poder enquanto consumidor e formador de opinião, desapareceram as antigas separações. Somos únicos. Esta é uma realidade que só tende a crescer no mundo todo. A Europa ainda mais do que no Brasil...

Visual Merchandising e o Hedonismo
CASE

Visual Merchandising e o Hedonismo

A função do Visual Merchandising é entregar prazer ao cliente. Tudo o que remete ao prazer – seja uma comida, uma bela vitrine ou uma viagem – é um ato de hedonismo. Hedonismo tem a sua tradução popular mais conhecida como prazer ou – para muitos – algo ligado à sexualidade, porém não é exatamente...

Visual Merchandising: quando o Cliente não sabe o que quer
CASE

Visual Merchandising: quando o Cliente não sabe o que quer

Não é incomum o cliente que contrata um profissional de visual merchandising não ter a certeza de tudo o que ele necessita e de fato quer. O querer é um sentimento vindo de um repertório imaginativo ideal estético e a necessidade é oriunda do quê a empresa precisa para alcançar seus objetivos. Diante nesta situação...

A invasão dos Flamingos nos Projetos de Visual Merchandising
CASE

A invasão dos Flamingos nos Projetos de Visual Merchandising

No quesito férias, Miami, calor, verão, tudo está muito associado a uma ave que figura tanto em estampas e objetos como em visual merchandising: o Flamingo. Um ar de Miami condensado em uma ave icônica. Seus Flamingos dão o tom das férias e da próxima estação. Entendemos e somos reativos com objetos ou cenas que...

Visual Merchandising: Uma fórmula para Analisar o seu Projeto
CASE

Visual Merchandising: Uma fórmula para Analisar o seu Projeto

Estamos falando de gestão em visual merchandising. É sempre bom ter uma dica que nos oriente na hora de interpretar o que projetamos visando aparar as arestas daquilo que não deixa o nosso projeto ser o mais assertivo possível. Para tanto pensei numa fórmula apropriada de um conceito vindo do setor de programação de sistemas,...

Vaidade na Criatividade do Varejo: um conceito fora de moda
CASE

Vaidade na Criatividade do Varejo: um conceito fora de moda

Quando aplicada a nossa vida pessoal, a vaidade pode ser um problema se não soubermos administrá-la. Já no âmbito profissional, em especial no varejo, temos que nos perguntar? até que ponto uma criação exposta ao público tem dono? Não é  incomum profissionais que atuam em criação tropeçarem nessa pedra no meio do caminho. Por que...

Equilíbrio e Peso em Visual Merchandising
CASE

Equilíbrio e Peso em Visual Merchandising

Quando pensamos em um espaço equilibrado nosso impulso natural nos leva a pensar numa distribuição simétrica dos objetos que o compõe. A simetria apenas leva a alcançar o equilíbrio com maior facilidade, porém sabendo utilizar os elementos e entendendo a percepção visual, uma composição assimétrica também pode resultar em equilíbrio. Mas existe um fator que...

A Cadeia Alimentar do Visual Merchandising
CASE

A Cadeia Alimentar do Visual Merchandising

Nada se cria, tudo de transforma. Em visual merchandising, assim como em outros setores, existe um início. O importante em ser um profissional de qualquer área é ter a percepção aberta para todas as questões da vida, por incrível que pareça. Somente na observação e com a percepção totalmente aguçada é que conseguimos fazer algumas...

Uma carreira de sucesso em Visual Merchandising :  Linda Fargo
CASE

Uma carreira de sucesso em Visual Merchandising : Linda Fargo

De uma vitrinista a um ícone da fashion Mundial, Linda Fargo da Bergdorf Goodman hoje é a própria vitrine da marca. A atual Vice Presidente Fashion Senior da Bergdorf Goodaman uma das lojas mais luxuosas do mundo, teve seu inicio de carreira como uma vitrinista e trabalhou para diversas marcas antes de assumir o cargo...

Delfina Delettrez: uma marca para inspirar
CASE

Delfina Delettrez: uma marca para inspirar

“Ser marcante é fácil, mas ser icônica é uma tarefa que poucos conseguem com êxito.” Delfina Delettrez Delfina Delettrez é um destes exemplos de inegável talento e perspicácia para ser tornar um ícone. Herdeira da Fendi, a designer de joias buscou sua própria história e identidade através de suas criações marcadas pelo surrealismo figurativo e...

O Consumidor Hiper Pop quer um Pedaço dos seus Ídolos
CASE

O Consumidor Hiper Pop quer um Pedaço dos seus Ídolos

O consumidor hiper pop bem típico do momento que estamos vivendo sempre existiu. Ele nasceu na década de 60 junto com o movimento libertário da arte pop e continua fazendo com que o varejo e todo mundo da moda e de produtos afins que compõem um universo alegre se movimente. É assim que o mundo...

Yayoi Kusama: uma mulher, uma marca, um ícone
CASE

Yayoi Kusama: uma mulher, uma marca, um ícone

Yayoi Kusama faz uma arte que inspira grandes marcas como Louis Vuitton. Todo profissional de visual merchandising precisa conhecer seu trabalho. Através da obra O Espelho Infinito, Kusama nos leva à verdadeira síntese de ser um criativo, nos jogando para além da percepção de um espaço e nos arremetendo para a infinitude de nossa capacidade...

Como fidelizar clientes nômades no varejo
CASE

Como fidelizar clientes nômades no varejo

Em tempos ambíguos ou de crise, as empresas do varejo devem investir no fator surpresa para manter a fidelidade dos clientes. Ter que lidar com clientes inteligentes é ter a consciência plena de que eles são nômades, ou seja, infiéis por princípio mais fiéis aos seus princípios. O que nos obriga enquanto empresários e projetistas...

  • 1
  • 2